Projeto Transfere: mediação de conhecimentos químicos entre sociedades rurais, urbanas e o meio acadêmico

Com o intuito de facilitar o aprendizado de química e aproximar graduandos de comunidades escolares, o projeto existe há quatro anos

por Andressa Machado

Com a coordenação de Aline Joana R. Wohlmuth dos Santos e co-coordenação de Fabio Sangiogo, ambos professores no Centro de Ciências Químicas Farmacêuticas e de Alimentos da UFPel, o Projeto Transfere foi criado em 2011. Hoje em dia, outro responsável pelo projeto, que juntou-se ao grupo em 2014 é o professor do colégio em que o Transfere é desenvolvido, Marcelo Coelho Denis.

- O Projeto Transfere propõe a mediação de conhecimentos químicos entre a universidade e a comunidade escolar com o estudo de temas da química do cotidiano, aproximando os conceitos químicos da realidade dos alunos e incentivando-os no estudo da disciplina na escola e talvez, futuramente na universidade, como curso de graduação – disse a professora Aline Joana.

Atualmente o projeto vem sendo desenvolvido no Colégio Estadual Dom João Braga. Além dos dois professores da UFPel e do professor da escola, a iniciativa conta com a participação de alunos de graduação (bolsistas ou voluntários) e pós-graduação (voluntários) em Química da UFPel e, também, alunos do ensino médio (bolsistas ou voluntários). Para fazer parte deste grupo todos os alunos passam por um processo de avaliação, geralmente feito anualmente, onde é avaliado o interesse no projeto, desempenho escolar e/ou acadêmico e também a disponibilidade de tempo para as atividades.

O Transfere trabalha para facilitar e melhorar o ensino de química na comunidade escolar através de oficinas, com o intuito de tornar esta disciplina mais interessante e acessível para os estudantes do ensino médio.

- É importante não somente para a comunidade escolar, mas também para a comunidade universitária, pois tem proporcionado aos integrantes do grupo, sejam eles professores ou alunos, repensar as práticas de ensino – conta a professora.

Reunião do Transfere no Colégio Dom João Braga em julho de 2015. À esquerda professor Marcelo Denis e alunas do Colégio e à direita professores da UFPel Aline Joana e Fábio Sangiogo.  (Imagem: Divulgação / Arquivo Pessoal)

Reunião do Transfere no Colégio Dom João Braga em julho de 2015. À esquerda professor Marcelo Denis e alunas do Colégio e à direita professores da UFPel Aline Joana e Fábio Sangiogo.
(Imagem: Divulgação / Arquivo Pessoal)

Confira a linha do tempo do projeto Transfere:

2011 – Início do projeto. Dois alunos de graduação e uma aluna de pós-graduação em Química trabalharam como voluntários. Etapa de adequação teórica aos temas pretendidos para o trabalho.

2012 – Mesma formação de 2011. Ainda em etapa de adequação. No segundo semestre houve o início das atividades em um grupo comunitário de mulheres em vulnerabilidade social.

2013 – Modificação do grupo de trabalho. Inserção de quatro bolsistas PROBEC e duas alunas voluntárias de pós-graduação em Química. Divisão do grupo em dois subgrupos com atuações diferentes, o já existente e um com atuação nas escolas estaduais de ensino médio de Pelotas (juntamente com o PIBID-Química/UFPel). Ano de aperfeiçoamento do projeto.

2014 – Projeto foi contemplado com recursos da Chamada Nº 18/2013 MCTI/CNPq/SPM-PR/Petrobras – Meninas e Jovens Fazendo Ciências Exatas, Engenharias e Computação. Início da parceria com o Colégio Estadual Dom João Braga. Então, foi feita a escolha de trabalhar apenas nesta comunidade escolar. Atuação no colégio com três bolsistas de graduação, quatro do ensino médio e um professor bolsista de ensino médio. Inclusão do atual co-cordenador do projeto.

2015 – Inserção de duas bolsistas PROBEC de graduação em Química. Mudança de todos os antigos bolsistas para a categoria de voluntários.

2016 – Para o ano que vem planeja-se continuar as atividades no colégio onde o projeto já atua, com inserção de mais alunos de ensino médio como voluntários e expectativa de recebimento de, pelo menos, duas bolsas PROBEC além de recursos que foram solicitados por meio de edital específico.

O site do projeto, que está em fase de preparação, pode ser acessado através do link: http://projetotransfere.wix.com/projetotransfere. Também é possível encontrar informações sobre o Projeto Transfere pelo grupo do Facebook (hiperlink: https://www.facebook.com/groups/625486020859799/) ou através do e-mail: projeto.transfere@gmail.com.