Renato Borghetti na 16ª Festa do Mar

Renato Borghetti é considerado um dos maiores músicos brasileiros e até hoje o único instrumental a atingir disco de ouro com mais de 100 mil cópias vendidas. O sucesso iniciou com o disco “Gaita Ponto”, em agosto de 1984.

por Thuanny Cappellari

Em Rio Grande/RS, nesta terça-feira (6), ocorreu a cerimônia de abertura da 16ª Festa do Mar. Renato Borghetti acompanhado de Daniel Sá (violão), Pedrinho Figueiredo (flauta e sax) e Vitor Peixoto (teclados) encantou o público com sua música. Na ocasião tocou um de seus maiores sucessos “Merceditas”.

Em entrevista Borghetti contou que seu primeiro contato com a gaita foi aos 12 anos quando recebeu da família. Na época o instrumento lhe foi dado como um brinquedo. Desde então surgiu a paixão pela gaita até os dias de hoje.

Borghetti é conhecido mundialmente devido aos shows internacionais que realiza. Segundo ele, tem viajado bastante e nos últimos 15 anos principalmente para a Europa.  Explicou que a música tradicionalista no exterior é bem recebida.  “Fica muito fácil porque o instrumento que eu toco vem de lá, veio pela imigração então a gente está simplesmente devolvendo o instrumento para sua origem. Claro que essa bagagem cultural musical a gente traz do Brasil. A gente quer ir pra outros lugares também e o pessoal recebe muito bem. Procuramos fazer uma música bem elaborada”, declarou.

Renato Borghetti abriu a 16ª Festa do Mar (imagem: Thuanny Cappellari)

Renato Borghetti abriu a 16ª Festa do Mar (imagem: Thuanny Cappellari)

 

A sua biografia “Esse tal de Borghettinho” escrita pelo jornalista Márcio Pinheiro foi lançada no final do mês de agosto e conta um pouco da história de sua carreira ligada à música no Rio Grande do Sul e no Brasil. A obra também registra fatos políticos e culturais do país e internacionais no final dos anos 70. Borghetti disse que ficou muito satisfeito com o resultado.

Falou também sobre o Projeto Fábrica de Gaiteiros que ocorre nos municípios de Guaíba, Barra do Ribeiro, Porto Alegre, Tapes, Butiá, São Gabriel e Bagé. A ideia surgiu com o objetivo de atender a necessidade de muitos jovens que queriam doação ou auxilio para aquisição de gaitas. O projeto confecciona e dá aulas de gaita gratuitamente para crianças e adolescentes entre 7  e 15 anos. O objetivo é “resgatar a cultura dos tocadores e do pessoal que fabrica os instrumentos”, afirma o músico.

Renato Borghetti disse estar muito honrado com sua participação na 16ª Festa do Mar e convida a todos a prestigiá-la.