Maze Runner: Prova de Fogo

 

por Graça Vignolo de Siqueira

Sinopse:

“Após escapar do labirinto, Thomas (Dylan O’Brien), Minho (Ki Hong Lee), Teresa (Kaya Scodelario) e Newt ( Thomas Brodie- Sangster) mais os garotos que o acompanharam na fuga da Clareira precisam agora lidar com outra realidade: a superfície da Terra foi queimada pelo sol e eles precisam lidar com criaturas disformes chamadas Cranks, que desejam devorá-los vivos.”

Dirigido por Wes Ball, o filme se desprende um pouco da trama do livro, mas, promete o diretor, no próximo haverá maior fidelidade. Embora sendo uma sequência, mesmo sem ter lido os livros ou assistido ao anterior é possível entendê-lo.

Thomas, Teresa, Minho e os outros jovens continuam correndo muito, em constante perigo e, desta vez, ainda enfrentarão humanos contaminados por um vírus que os torna zumbis.

Maze Runner: Prova de Fogo (imagem: divulgação)

Maze Runner: Prova de Fogo (imagem: divulgação)

Logo após fugirem da Clareira veem que as dificuldades só aumentam. Sem famílias ou em quem confiar, a única solução é unirem-se contra tudo. Além disso, Cruel não é tão bom assim.

O fato de abandonarem o cenário da Clareira e do labirinto faz com que o filme tenha mais ação e efeitos especiais pós-apocalíptico. O orçamento não só aumentou como as ambições se ampliaram.

O líder ainda é Thomas, que acabamos por descobrir ser muito mais do que especial. É ele quem tem as melhores ideias, quem se arrisca, quem volta para ajudar o amigo. Ele é o herói.

O elenco tem bons atores, incluindo os vilões.  Lembra, é lógico, as franquias Jogos Vorazes e Divergente, mas nem por isso a coincidência atrapalha. O público alvo é o adolescente, mas no Cineflix em Pelotas, era possível ver que o público tinha as mais diversas idades.

A discussão sobre a liberdade acima da segurança e a ciência se impondo através do Estado encontra espaço mesmo no meio de tanta perseguição. Claro que os fãs vão gostar!

E tendo em vista que a distância entre o primeiro e o segundo foi de um ano, nos resta aguardar por 2016 e ver se a vingança será eficiente.

* * *

Assista ao trailer: