Que horas ela volta?

por Valquíria Stephan

Depois de ser escolhido para representar o Brasil no Oscar 2016, o filme ‘’Que horas ela volta?’’, estrelado por Regina Casé e dirigido por Anna Muylaert, teve um crescimento de 68% nas bilheterias brasileiras.

Mais de 134 mil pessoas já assistiram ao filme que tem agradado a crítica e rendeu a Regina Casé o prêmio de melhor atriz no Festival de Sundance e o Prêmio Júri Popular no Festival de Berlim de 2015.

Em Pelotas aconteceu uma movimentação para incluir a cidade no circuito de distribuição do filme, lançado no dia 27 de agosto, que agora está em cartaz pela segunda semana consecutiva pelo Cineflix Cinemas, no Shopping Pelotas, sendo exibido até a próxima quarta-feira, às 19h e às 21h20.

Regina Casé e Michel Joelsas em cena do filme "Que horas ela volta?". Imagem: Divulgação

Regina Casé e Michel Joelsas em cena do filme “Que horas ela volta?”.
Imagem: Divulgação

No filme Regina Casé interpreta a doméstica Val, que trabalha há 10 anos numa casa de família de classe média alta em São Paulo e, durante o cotidiano familiar, o filme retoma um contexto social antigo e ainda muito presente nos lares do país.

‘’Qual é a maneira mais eficiente de fazer as pessoas enxergarem outro tipo de realidade, se não através do cinema?’’, comentou o estudante do segundo semestre de cinema, Mateus Armas, destacando a importância da utilização de uma narrativa clássica para atingir o público com mais facilidade ao abordar um tema polêmico.

O acadêmico pretende realizar, ainda nesse semestre, uma crítica social. O filme ‘’fala sobre como julgamos as pessoas apenas com base no que podemos’’, disse.

- Um filme brasileiro indicado ao Oscar não só chama atenção dos brasileiros para o cinema nacional – que esta ganhando qualidade – como também torna as nossas produções mais valorizadas mundo a fora – finalizou Mateus.