Pesquisa aponta que consumo de sal em excesso pode causar obesidade

por Karina Vaz

A revista científica Hypertension publicou neste mês um estudo referente ao consumo excessivo do sal. Conforme os cientistas, o uso em grande quantidade da substância pode causar obesidade em crianças e adultos. Os pesquisadores apontam que a cada grama extra de sal o risco de obesidade aumenta em 25%, tanto em crianças quanto em adultos.

Durante o estudo os cientistas perceberam que, a cada grama extra de sal ingerida por crianças, o risco de obesidade aumentava em 28%. Já os testes aplicados nos adultos, indicaram que as chances de obesidade aumentaram em 26%. A pesquisa contou com a participação de 458 crianças e 785 adultos e nela foi analisada, principalmente, a associação entre o consumo de sal e a porcentagem de gordura no corpo dos indivíduos.

Imagem: Google Imagens

Imagem: Google Imagens

A cardiologista Regina Pereira diz que, para ser uma pessoa saudável, é recomendável consumir, por dia, no mínimo 3 gramas e no máximo 6 gramas de sal de cozinha. Segundo ela, atualmente, grande parte dos brasileiros consome pelo menos o dobro do indicado, cerca de 12 gramas por dia.

Além da obesidade, o consumo em excesso do sal pode causar outras doenças graves. De acordo com Regina, os indivíduos que não usarem a substância de forma moderada nos alimentos estão propensos a ter hipertensão, problemas cardíacos, problema nos ossos e rins.

A relação do sal com a obesidade ainda não foi desvendada pelos cientistas. De acordo com o periódico, para essa descoberta serão necessários mais estudos e testes.

Saiba como substituir o sal na sua alimentação

Existem alguns temperos que podem substituir o sal sem prejudicar a saúde. São eles, o alecrim, o alho, a cebola, o manjericão, a salsa, a pimenta, a hortelã, o louro, entre outros.

Confira abaixo a função de cada um.

Alecrim

O alecrim combate o vírus da gripe e previne doenças dos rins, da retina e da catarata.

Imagem: Google Imagens

Ramo de alecrim.
Imagem: Google Imagens

Alho

O alho contribui para a diminuição da pressão sanguínea e dos níveis de colesterol.

Cebola

A cebola inibe a ação de algumas bactérias e fungos prejudiciais ao nosso organismo e diminui os riscos de trombose e aterosclerose.

Alho e cebola. Imagem: Google Imagens

Alho e cebola.
Imagem: Google Imagens

Manjericão

O manjericão contribui para o funcionamento do sistema cardiovascular e acalma os espasmos da digestão. Quando utilizado em grandes quantidades, é um ótimo fortificante e antigripal.

Manjericão. Imagem: Google Imagens

Manjericão.
Imagem: Google Imagens

Salsinha

A salsinha combate doenças do coração e dos rins.

Salsinha. Imagem: Google Imagens

Salsinha.
Imagem: Google Imagens

Pimenta

A pimenta, além de prevenir alguns tipos de câncer e de reduzir o colesterol ruim (LDL) do sangue, também acelera o metabolismo e, por isso, auxilia no emagrecimento.

Pimenta. Imagem: Google Imagens

Pimenta.
Imagem: Google Imagens

Hortelã

A hortelã é ótima para a digestão e proporciona alívio para crises de bronquite, cólica estomacal e intestinal, dores, gripes e tosses.

Hortelã. Imagem: Google Imagens

Hortelã.
Imagem: Google Imagens

Louro

As folhas de louro proporcionam alívio contra gases.

Louro. Imagem: Google Imagens

Louro.
Imagem: Google Imagens

*Com informações do site Minha vida.