Descubra a função das cores nos alimentos

por Karina Vaz

Amarelo. Verde. Vermelho. Laranja. Roxo. Quando nos referimos a cores, a quantidade é imensurável, principalmente, quando misturamos umas com as outras. Contudo, quando falamos de cores na alimentação, a sua definição vai além daquela conceituada pelos dicionários – qualquer colorido, exceto o branco e o preto. A tonalidade dos alimentos tem como principal função revelar a sua composição nutricional.

Segundo a nutricionista Carla Oliveira, as cores dos alimentos podem ser uma ótima referência para preparar refeições balanceadas. Carla explica que, quanto maior a variedade de cores que um “prato” possui, maior a quantidade de nutrientes estaremos ingerindo. “Cada cor significa benefícios e nutrientes específicos em cada alimento”, diz.

Essa variação de cores na alimentação vale, especificamente, para frutas, verduras, legumes e grãos. De acordo com Carla, o ideal é não apenas variar as cores, mas também os alimentos escolhidos para representar cada cor. Mesmo que entre os alimentos existam propriedades nutricionais, cada um tem nutrientes específicos. É importante ter ao menos três cores em cada refeição.

Veja abaixo a composição nutricional de cada cor e como esses alimentos podem beneficiar a sua saúde.

Verde

Vegetais com folhas como, espinafre, agrião, pimentão, couve manteiga, manjericão e outros, contêm vitamina A e clorofila, substâncias que auxiliam na ação antibacteriana, cicatrizante, combatem o crescimento de tumores, desintoxicam as células, ajudam a proteger o coração, o cabelo e a pele.

Além disso, eles têm luteína e zeaxantina, dois antioxidantes potentes que podem retardar o processo de envelhecimento precoce, pois combatem os radicais livres, e reduzir o risco de degeneração macular, doença líder na causa de cegueira.

verde

Amarelo e Laranja

O betacaroteno é o principal elo entre alimentos amarelos. Ele está ligado à manutenção dos tecidos e à visão noturna. Também chamado de pró-vitamina A, o betacaroteno favorece o metabolismo de gorduras e, por isso, representa uma opção interessante de sobremesa saudável.

Há também as vitaminas C e B-3 nos alimentos amarelos, substâncias benéficas ao sistema imunológico e ao sistema nervoso. Mamão, cenoura, laranja, manga, pêssego, abóbora e damasco são exemplos deste grupo alimentar.

amarelo

Vermelho

Tomate, melancia, cereja, morango, caqui, goiaba vermelha e framboesa têm licopeno, substância que age como antioxidante. Recentemente foi apontado como um protetor eficaz contra o aparecimento de câncer de próstata. Os alimentos vermelhos, repletos de antioxidantes, ajudam na produção de neurônios e turbinam a memória. Eles ajudam a eliminar o estresse oxidativo, reduzindo os riscos de desenvolver doenças como câncer, diabetes, Alzheimer e Parkinson.

Vermelho

Branco

Leite, queijo, couve-flor, batata, arroz, cogumelo, banana e batata doce são ricos em cálcio e potássio. Esses minerais são importantes para o funcionamento do organismo, pois contribuem na formação e manutenção dos ossos, na regulação dos batimentos cardíacos, e para o funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.

Essa cor tem efeito anti-inflamatório e antialérgico, bloqueando a histamina, uma substância que causa coceiras, espirros e alergias. Devido às propriedades antibióticas, são conhecidos como os alimentos para a cura, e ainda ajudam a prevenir doenças cardiovasculares e a reduzir o LDL colesterol.

branco

Roxo

Uva, ameixa, beterraba, repolho-roxo, figo, jabuticaba, alcachofra são ricos em ácido elágico e quercetina, que diminuem os riscos de ataques cardíacos, neutralizam as substâncias cancerígenas antes de invadirem o DNA, melhoram o aspecto da pele e retardam o envelhecimento. Além de serem fontes de vitamina B1 nutriente importante para o metabolismo da glicose.

roxo

*Com informações do site Guia da semana.